Como Fazer Sutiã de Sereia - Tutorial Top Mermaid - #Mermaid #RaveBra

Hi Guys, Let's Make a Mermaid Top or Rave bra? Oie, H-Sama aqui! Vamos aprender como Fazer um top de Sereia?

Wednesday, January 8, 2014

Consumo ALTERNATIVO inteligente - Cadê a diversão?


AVISO: Este post é uma crítica para se fazer pensar e não para ofender. Pode ser que você ache que eu estou falando diretamente com você e saiba que dá tempo de mudar e é esta a intenção aqui. Mudança positiva. Crescimento. Cair na real. Hora alguma eu penso em ofender grupos ou pessoas. Se eu quisesse ofender você pra quê eu ia escrever no meu blog? Pra você parar de ler? Risos. Claro que não! Discussões podem ser produtivas e informativas!Ok?

image

 É um post sobre comportamento e isso gera discussões. 
Além disso, peguei uns depoimentos  de pessoas super criativas sobre o assunto para enriquecer o post. Sabendo disso, vamos ser legais umas com as outras. 
Se não quiser ler não leia. Tem muita gente que só olha foto. Mas vale a pena ler e pensar: "comprar por comprar é divertido"?!





Make
[coleção de maquiagem: sabia que make só dua 3 anos de validade?]

Recentemente li este post ótimo no blog Petiscos e achei muito boa essa "chamada ao bom senso", quem quiser ler, leia, aqui vai um pedaço que fala de alienação na hora de consumir, que é o tema do nosso post de hoje:

"Toda essa pressão de consumir, de ter algo para ser alguém, parece ter voltado à tona com esse estouro de blogs que a cada dia postam uma “it bag” nova, um vestido “tem que ter”, um sapato “tô muito in love”, um brinco “muito deuso” ou uma calça “pra vida toda” – se o pra vida toda durar cinco minutinhos, até o próximo post. Porque ali a graça é aparecer cada dia com uma peça de roupa nova, sem exercitar a criatividade mas a capacidade de consumo. E o que será que isso faz com quem lê e se influencia por esse tipo de opinião?"


O nosso blog concorda 100% e é exatamente por isso que a gente prioriza a criatividade e temos a proposta de ensinar e/ou ajudar  como fazer as coisas em casa de modo fácil e barato. Não tem certo e errado o importante é tentar e criar coisas de que se gosta, vez ou outra se inspirando em algo já criado.


Mas tem gente que ainda assim insiste em querer comprar tudo o que vê aqui e até nos manda e-mail querendo que a gente faça porque "não vai conseguir fazer". 
Tenta! Claro que consegue! Se eu consigo você consegue!

Eu recebo e-mails todos os dias de pessoas que não querem fazer os cosplays em casa ou qualquer outra peça que eu ensino, apesar de eu tentar explicar passo-a-passo porque não sabe fazer... Ora, nunca aprenderão a fazer sem tentar! Quando eu comecei eu também não conseguia. Isso é normal!


A autora do texto critica ainda o culto à marcas famosas:
"Fuja do que é marcado demais, do que todo mundo tem, e se conheça cada vez mais. Dê valor ao seu dinheiro. "
Ela fala sobre moda "normal", mas eu puxo  a discussão aqui para o tema do blog e digo o mesmo sobre cosplays e principalmente moda alternativa (gyaru e lolita) de que tanto gostamos. 


[loja de moda gyaru]

Fotos da Linha do tempo
[loja de moda lolita]


Por favor, vamos por a mão na consciência: vocês sabem que as pessoas têm verdadeira adoração a certas marcas de modas alternativas que as fãs chamam de "brand" ou "burando" (que é a mesmíssima coisa que "marca" só que em inglês, e  segundo em Wasei-eigo "inglês japonês") e esquecem de que vários produtos podem ser feitos em casa

No Japão, as revistas têm moldes exatamente para você fazer em casa. E dependendo da sua habilidade ficam muito bons e vestem até melhor porque são feitos especificamente para o seu corpo, ao invés de ser quadradões. No Japão as pessoas valorizam mais o que é artesanal.

Jamais uma roupa pronta vai lhe vestir melhor do que uma roupa feita sob medida por uma costureira experiente. É mediocre se pensar isso. E muito marketing força essa ideia na cabeça de algumas pessoas: de que você vai obter um falso "status" com a roupa de marca. Como se fosse uma vergonha usar roupas feitas em casa! Um desprestígio. Não é, é muito bacana quando bem feito.


No facebook de Victoria Hope eu vi que há luz no meio otaku: "Você não precisa ter dinheiro para se vestir bem. Basta ter bom gosto e bom senso [...]Bom gosto não necessariamente quer dizer gostar de coisas caras. Bom gosto significa apreciar as coisas boas, aproveitar apenas aquilo que realmente vale a pena, assim como bom senso, que neste caso significa ter pleno conhecimento do próprio corpo, de seus gostos pessoais e do que te faz sentir confortável."


[meias não são fáceis de copiar e fazer em casa, mas precisa disso tudo?]


Claro que algumas coisas são difíceis de fazer, achar mais baratas ou a gente gosta mesmo é do design do estilista e a gente acaba comprando, Não há nada errado nisso! Mas  eu critico aqui o exagero. Tem gente que parece pensar que você vai "ser mais legal" ou "mais importante" se andar toda grifada e se as pessoas conseguirem identificar as estampas da sua roupa por coleção e marca.

Falando com Victoria Hope ela desabafou algo muito triste que muitas meninas já vivenciaram em eventos e convenções:
"Depois de conviver há mais de 10 anos com ambos sub-estilos posso dizer que a história das brands influência muito. Na minha época, se você não tivesse burando as lolitas  'de elite' xingariam você e te chamariam de ita. Assim como as gyarus brasileiras  que pregavam que você deveria usar brands e acessórios importados para ser considerada uma verdadeira gyaru"


E eu fico pensando pra quê encomendar certas coisas à preços absurdos + o frete? Como estes casaquetos? Ou laços ou ainda, algumas bijoux lolita / gyaru que são basicamente corentinhas com pérolas e docinhos - só pra ter algo de marca. O divertido é fazê-los! Leia sobre Decoden aqui.

Perguntei à ela se é possível ser lolita ou gyaru sem usar roupas de marca:
Acho que você pode seguir todos os estilos sem necessariamente ter burandos. Basta saber fazer make  correta e o penteado que são essenciais (no estilo gyaru). Já no lolita, pessoalmente acho que se você não for uma costureira exímia ou conhecer alguma, sou a favor de juntar dinheiro para comprar. Com lolita e hime é um pouco mais complicado, pois ambos possuem burandos e o consumismo envolvidos no próprio conceito. Neste caso você "tem" que ter, nem que seja um sapato ou uma meia. Ou até mesmo um acessório."  Handmades são trabalhosos, mas acessórios em si não são tão caros dependendo da brand.


Claro que muita coisa é linda e apaixonante, mas elas são feitas pra isso mesmo, pra fazer você querer comprar e comprar... Mas jura que você precisa disso? E se precisa, precisa de tudo? E se precisa mesmo de tudo não consegue fazer nem um item? Tanta coisa a gente jura que precisa, passa um tempo, não compra e nem lembra mais. Ou compra e não usa mais e fica com pena de dar para alguém porque foi caro.





No tocante à cosplays eu vejo muito isso de modinha:
 Cosplays "que todo mundo quer ter"... 

Eu sempre comento com meus amigos os animês e mangás que serão "tendência" de cosplays só de assití-los. É porque o animê é bom e os personagens carismáticos? Geralmente não. É mais porque a roupa ser bonita  e por os personagens serem bonitinhos - darão boas fotos. 

Fico  pensativa quando vejo em eventos 300 cosplays da mesma personagem no mesmo evento - e são cosplays até meio caros! 


Lembram das Misa de Death Note, Chii de Chobits, Maka de Soul Eater, Miku de Vocaloid (esta ainda com presença bem forte) eu fico pensando: cadê as Misas? Não gostam mais? É porque o animê acabou? Ela continua linda. Perguntei no Facebook e me falaram que "A modinha acabou" ! (ou pior "tem outras mais vadias e com roupas mais ousadas" - mas será que se faz cosplay hoje só para se aparecer? cadê a diversão?)

E quantas pessoas efetivamente têm o softwear Vocaloid em casa ou já jogaram/sintetizaram algo? O programa já tem 10 anos! O softwear vendeu mais por causa da Miku do que pela qualidade do sistema mesmo. 

Não estou criticando aqui gostar do mesmo personagem, estou criticando fazer por fazer... o que muita gente faz. Fazer só "por ser bonita a roupa" ou porque "está na moda" ter mais de 30 cosplays ...

Antes, montar um cosplay em casa dava um trabalhão, fazia quebrar a cabeça e a gente tinha um por ano... só quem competia às vezes tinha mais... Hoje, ainda dá um trabalhão mas tem gente que acha que  é "obrigação" pra você ser chamado de cosplayer que você tenha mais de um! 

Victoria Hope viveu essa fase no Brasil:  "Na minha época ( 2000~2005) cosplayers prezavam cosplays handmades (feitos à mão). Quem tinha dinheiro pra comprar perucas importadas geralmente era considerado rico ou usava o cartão internacional dos pais. Hoje em dia todo mundo tem perucas importadas. Fica até meio banal, Porém uma coisa que sempre existiu foram os cosplayers elististas que diziam que se você não usasse perucas importadas, estaria fazendo cospobre, mas hoje em dia eles são raros. Agora todos tem acesso a N perucas, sapatos e acessórios importados.  A moda agora é fazer 25 cosplays por ano e se você só tiver apenas 2 cosplays, pode esquecer,porque você não faz parte da elite"

Quando perguntei pra Thaís Jussim (Yuki) sobre isso ela falou de forma super bem humorada: "essa furia de fazer mil cosplays de uma vez é coisa de noob. Só acho isso XD ". Ri Muito aqui! 


[Miaka Yuki (Fushigi Yugi) e Miyu Yamano (Vampire Princess Miyu) ]

Mas essa elite? Existe mesmo? Perguntei para a Yuki, que já rodou o mundo todo, e ela confirmou: "Acho que existem "elites" locais, cada região tem a sua, alguns nomes ficam mais conhecidos nos concursos, outros ficam mais conhecidos na internet e talz"


Na internet é ainda mais visível este fenômeno porque a "celebridade" precisa ter vários cosplays ou acaba sendo "enjoativa"! Mas com isso de ter 20-30 cosplays tem gente que até nem sabe falar o nome do anime ou da personagem ou nunca nem leu ou jogou games! Estes últimos casos me deixam mais intrigada ainda, se você não conhece o personagem, pra que fazer cosplay desse personagem?

Cadê os cosplays de animês antigos? cadê os Clássicos? cadê os Cults? cadê os Moe? Cade os games? Os mangas? cadê a diversão!? Sei lá. Deêm uma chance pro diferente. Peguem pra baixar animes antigos, mangás one-shots. Será que ninguém lê one-shot? Aqui tem um bom. Deêm uma chance.




Na Super Interessante vi um post sobre Mediocridade que penso que explica exatamente o fenômeno:

"Luís de Rivera, catedrático espanhol de psiquiatria, define a mediocridade como a incapacidade para valorizar, apreciar ou admirar a excelência, e distingue três graus. A mediocridade comum é a forma mais simples e inócua. Os seus sintomas são a hiper-adaptação, a falta de originalidade e uma normalidade tão absoluta que poderia ser considerada patológica: a chamada “normopatia”. Os que a manifestam não têm ponta de criatividade e não sabem distinguir a excelência, mas respeitam as indicações que lhes dão e são consumidores bons e obedientes. O conformismo permite que se sintam razoavelmente felizes.

  O primeiro caso eu penso as pessoas que absolutamente não tentam nada de novo ou especial. Compram e compram por comprar e nem pensam se precisam ou não. O autor segue com o segundo tipo de mediocridade: 

O segundo tipo, a mediocridade pseudocriativa, acrescenta à anterior uma tendência pretensiosa para imitar os processos criativos normais. Enquanto o medíocre comum não se esforça para além do mínimo exigível, o pseudocriativo sente necessidade de aparentar e ostentar poder. A imagem é tudo para ele, mas, como não distingue o belo do feio, o bom do mau, não mostra inclinação para favorecer progressos de qualquer tipo e incentiva as manobras repetitivas e imitativas.[...]"

O terceiro tipo é ainda mais assustador, mas não é assustador o bastante pessoas que não querem tentar nada? Experimentar técnicas novas, atividades ou até comidas exóticas? 
Eu vejo que poucas pessoas têm, efetivamente, criado no "universo cosplay" do Brasil. Muitas estão comprando tudo pronto em lojas por acharem que é o "jeito certo". Não existe "certo" e "errado" no cosplay. 

As pessoas se esquecem que vai muito de gosto, toque pessoal e interpretação subjetiva de cada um. E que pode sim, colocar o seu gosto pessoal no personagem. 

Longe de mim me achar um ser super-excelente, mas eu sempre dou o meu toque pessoal. Vou me dar como um exemplo, de que mesmo fazendo personagens iguais as pessoas podem fazer de um jeito diferente experimentando coisas diferentes como tecidos diferentes (olha que simples!): A minha fantasia de Pocahontas eu fiz com um tecido que parece camurça já que eu sabia que os índios da região usam couro deste tipo (Buckskin). 

Eu nunca tinha visto um cosplay da personagem feito de couro, mas arrisquei (usei essas cores). Acabou que muita gente gostou mas eu fiz porque eu queria fazer assim. Era essa a minha interpretação. E teve quem reclamou de eu não estar de colar em algumas das fotos. Sempre tem. Prepare-se. A Pocahontas passa a vida toda sem o colar e o ganha no meio do filme, se não tiver o colar está errado? Enfim, você nunca vai agradar ninguém. Faça o cosplay que você quiser por você, não para ganhar aprovação;


Outra coisa que eu vejo é que quando um cosplayer "famoso" faz um determinado cosplay legiões copiam-no, do jeitinho que o cosplayer fez e não do que está no Original. As pessoas querem imitar o cosplayer. Como eu recebia emails querendo copiar a Kipi! Não a Asuka Langrey, mas a Asuka da Kipi!  

EDITADO: A Yuki me contou depois e eu tive que editar o post pra você ler com este comentário:“Isso de copiar cosplay, já vi cosplayer que copiou uma coisa que eu fiz no meu cosplay pra esconder mancha de tinta de tecido que caiu XD
Fiz um detalhe a mais pra disfarçar o erro, e que não tinha no original! Era só prestar atenção. Não vou falar qual /quem porque é até uma cosplayer que eu gosto e me dou bem, então não vale a pena.” Apoiadíssima! Nem a gente publicaria o nome. Engraçado é saber que acontece.

No caso de personagens de mangá, sem cor é ainda pior: se um cosplayer famoso INVENTA as cores que acha que o personagem teria, vários copiam, mesmo podendo escolher qualquer cor, optam por copiar o cosplayer famoso como se ele estivesse "certo". 


Certa vez tive uma cliente que queria fazer o cosplay de Black Cat de O Homem Aranha


"Ótimo, amo a personagem vai ser um desafio pra mim criar esta roupa" pensei. 

Mas para a minha surpresa era de que ela não queria ficar igual à personagem referência, mas sim à uma cosplayer que fez a personagem e era famosa. Essa era a referência, a cosplayer. Embora a cosplayer tenha ficado bonita, ela cometeu alguns erros no cosplay, que eu sabia que poderiam ser consertados facilmente, mas a dona da fantasia não quis, queria igual ao da cosplayer. No lugar de botas brancas ela usou botas pretas, e com surpresa, se chateou ao estrear o cosplay ao ler comentários do tipo "Ah, cosplay legal, pena que usou as botas erradas".

Enfim, estou citando este caso porque acompanhei de perto mas vejo muitas pessoas que querem se parecer com tal e tal cosplayer e não com a personagem. Não tem nada de errado em se inspirar, o problema é tentar clonar a pessoa.


E não vou nem dizer de quem copia personagem original...


Gente, pega e faz um pra você! E quem acha que é chato fazer personagem original ou versões originais, achei no Allthatsepic.com um post com as fotos do Cos  de Yuno - versão Original de Loba criada pela brasileira Witchiko com os seguinte comentário:  "We love original concepts for characters, because it really challenges fans to think more in-depth about the character." A tradução é algo como "Nós amamos conceitos originais de personagens, pois realmente desafia os fãs a pensarem mais fundo sobre os personagens". Não é bacana!? O povo valoriza sim e é muito divertido! Tentem.


E por fim fica uma última explicação para se refletir e se modificar - caso precise:

"A mediocridade e o seu oposto, a excelência, surgem ligadas a uma série de características contraditórias: a primeira costuma ter por aliados a inveja, a imitação, o conformismo, a adaptação, a tradição, a inércia e a rotina; 

A segunda é amiga da admiração, da criatividade, do inconformismo, da rebeldia, da inovação, da curiosidade e da iniciativa."


Image


source: petiscos, Weheartit, facebook, fanpop, flickr, hyper Japan, reprodução

6 comments:

  1. Sombras e blushs (maquiagem em pó em geral) duram mais do que isso, fora isso acho que concordo com tudo... :P
    Sobre as pessoas q fazem cosplay sem conhecer personagem, por mim tinha que ser que nem no exterior, em que tem uma mini-entrevista com os juízes antes do concurso. As perguntas são sobre a confecção da roupa E sobre o personagem. Já vi um juiz no WCS do México falar assim: "Agora eu vou te fazer 3 perguntar aleatórias e você tem que me responder como se fosse o personagem." Claro que isso não conta pontos exatamente, mas testa o conhecimento e capacidade de improviso da pessoa. Eu achei isso o máximo! XDDD Queria que fizessem aqui, ia ser divertido!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Nossa, é muito bacana mesmo!
      Tinha que ter isso pelo menos no WCS em que há menos cosplayers do que no AF;

      Eu já vi cosplayer copiando até apresentação.
      Por falta de criatividade acabei dando pontos baixos por pensar que o grupo não conhecia o mangá (não tem anime)

      Delete
    2. Quanto à validade dos produtos: PASMEM que é só 3 anos mesmo, no máximo 4 ( o certo é jogar foramas a gente continua usando... heheh) Peguei 3 sites famosos:

      http://juliapetit.com.br/beleza/validade/

      http://eaibeleza.com/make/validade-dos-cosmeticos-e-maquiagens/

      http://mdemulher.abril.com.br/beleza/reportagem/maquiagem/nao-deixe-vencer-saiba-data-validade-seus-cosmeticos-755060.shtml

      Delete
    3. ouvi dizer que esse prazo de 3 anos é geralmente aplicado em paises onde o clima é predominantemente quente, pois o calor pode alterar a composição do produto, [no caso dos países de clima mais frio, isso reduz a probabiblidade disso acontecer] e porque a anvisa ou sei lá que orgão define isso assim. vai saber... informação de telefone sem fio......

      Delete
  2. Nossa! Conheci esse blog agora (tava procurando algum tutorial na internet sobre esconder sardas pra fazer cosplay) e adorei. :3 Vou fazer meu primeiro cosplay esse ano (maio), e escolhi a Takanashi Rikka de Chuunibyou demo Koi Ga Shitai porque ela é um dos personagens mais interessantes que eu vi ultimamente. Isso que foi comentado sobre o consumo excessivo me lembrou muito um dos motivos que eu escolhi pra fazer esse cosplay: reaproveitar as roupas depois. xD O uniforme dela tem um blazer azul bem bonito que eu pretendo aproveitar pra usar no trabalho depois, e a saia pretendo usar também haha Já que vou me esforçar e fazer sozinha, pelo menos quero poder usar mais de uma vez, né? Parabéns pelo site. :D

    ReplyDelete

H-SAMA.com: STYLE and HOBBIES!
O blog se alimenta de comentários, se você não comenta, o blog fica com fome e pode até morrer! Não deixe o H-Sama blog morrer! COMENTE!

TODOS os comentários serão lidos, respondidos com carinho.
Dentro de alguns minutos seu comentário estará no ar (volte pra ver!)

+++

All comments are read and will be on air. Come back to see it.
The blog is fed with comments. If you don't feed it, it can die. Don't let this blog die. Comment.