Como Fazer Sutiã de Sereia - Tutorial Top Mermaid - #Mermaid #RaveBra

Hi Guys, Let's Make a Mermaid Top or Rave bra? Oie, H-Sama aqui! Vamos aprender como Fazer um top de Sereia?

Monday, October 13, 2014

Coisas da Coreia: Compras 1

Como se trata de uma cultura diferente, era de se esperar encontrar algumas coisas diferentes ao fazer compras também. Abaixo estão algumas curiosidades e situações com que me deparei, e que servem de dicas para quem se aventurar a fazer compras em Seul!

Decidi fazer este post em séries, já que tem muitos detalhes e iria ficar muito loooongo e cansativo de ler. Cada postagem vai ter alguma coisa diferente sobre como é fazer compras em Seul.

O primeiro vai ser sobre compra de roupas!

Comprando Roupas em Seul


O mais estranho é que na maioria das lojas não é permitido provar as roupas. Você tem que comprar a roupa no olhômetro e se não couber, que pena (nunca precisei trocar, então não sei o procedimento nem se o fazem). Casacos e peças de sobrepor podem ser provadas na loja mesmo, por cima das suas roupas.

As lojas de marcas internacionais, como a Forever 21, a Zara, a Uniqlo e a Mixxo possuiam provadores. Mas o provador é assim, que nem o da foto. Tem uma plataforma elevada pra se pisar descalço, igual nas casas asiáticas, onde remove-se os sapatos antes de entrar.

Branco não se prova em lugar nenhum, mas sei que aqui no Brasil existem lojas que seguem a mesma regra, por isso não achei tão estranho. 

Uma colega disse que em uma loja entregaram uma máscara pra ela não sujar as peças de maquiagem.
Lembro de uma vez que queria provar um vestido de qualquer maneira antes de comprar, pois era um pouco mais caro, e a atendente não queria deixar. Ela olhava pra mim e pro vestido, fazia um xis com os braços, dizia "andê" (não pode!) e balançava a cabeça negativamente. No dia estava bem frio e eu estava gorda de tanto casaco. Insisti muito e disse que se não provasse não ia comprar (meio mímica, meio coreano, meio inglês). Ela cedeu, já que a loja estava vazia e eu provei o vestido, que coube perfeitamente e tem um caimento lindo. A atendente, quando viu o vestido em mim, certinho, correu e pegou mais uns 10 pra eu provar, sem eu nem pedir. Ela dizia "nómu yepudá!" (muito bonita!) e me entregava uma peça depois da outra, até eu cansar. Fiquei meio irritada com a forma que ela julgou minha aparência e mudou de ideia depois, mas consegui o vestido, e com desconto!
Moral da História: Se você estiver um pouco acima do peso, ou o seu corpo não for magérrimo, também não vão te deixar provar roupas.

Outra coisa muito comum e que me incomodava muito eram as peças "one size". É como o "tamanho-único" no Brasil, só que em pessoas pequenas como eu, isso não funciona. Tinha muita peça linda e barata, mas que eu não comprei porque era 'one size' e não cabia em mim.

Quanto à qualidade, você leva pra casa o que você pagou. Se a peça for muito barata, não espere bons materiais, detalhes duráveis e acabamento maravilhoso. Há roupas muito baratas, mas elas são mais casuais, para o dia a dia, pra ficar em casa. Com um pouco mais de dinheiro dá pra comprar uma peça melhor, que durará mais tempo e valerá mais a pena. Acho que não sobrou nenhuma das camisetas que comprei na Coreia, pois elas se desgastaram muito, mancharam e soltaram a costura com as lavagens. Cada uma custou menos de 10 reais na época.

Lojinhas de souvenirs, acessórios e presentes em Isadong
Pra quem gosta de alta costura, existem opções alternativas e mais em conta que o preço na loja da grife. Como muitas fábricas ficam na Ásia, eles tem acesso às peças que são descartadas na verificação de qualidade das grifes (uma costura tortinha, um botão desalinhado facilmente consertável, uma variação da cor da estampa - já são critérios suficientes pra eliminar uma peça perfeita). Essas peças são vendidas com preços menores que o padrão (ainda assim são bem caras), mas com as etiquetas removidas.

Tamanhos pra pessoas muito altas ou acima do peso são difíceis de se encontrar. As mangas costumam ficar curtas ou apertadas. Pra pessoas muito pequenas também não é fácil encontrar coisas justas. As calças não vestem bem pra quem tem o bumbum à brasileira, mas um pequeno ajuste resolve.
Dongdaemun: um monte de shoppings pra se perder! Lá vende-se roupas em atacado também.
Em algumas lojas, que eu sempre passava em frente porque era caminho quando saía pra almoçar, as atendentes lembravam do nosso rosto e davam descontos, pediam pra voltar, tentavam conversar sobre o Brasil, atendiam super bem, e eu acabava voltando. Algumas sabiam até minha idade e me chamavam de "Unni" (um pronome de tratamento respeitoso, usado pra uma amiga/irmã mais velha).

Ah! E não se assuste se uma vendedora vier alisar a silhueta do seu corpo logo após você provar alguma coisa. É o jeito que elas têm para dizer que lhe caiu bem!
Tem mais alguma dúvida sobre compra de roupas em Seul? É só deixar um comentário que eu respondo! :)

4 comments:

  1. Sou costureira e de longe identifico uma costura tortinha, acho que não conseguiria fazer compras assim

    ReplyDelete
  2. As peças "one size" nunca ficam perfeitas

    ReplyDelete
  3. kkkkkkkkk nunca consigo uma que dê no tamanho correto e olhe que sigo todas as medidas das tabelas mas nunca encaixa ô povo pequeno(ou eu sou muito gordinha)

    ReplyDelete
  4. Você falou tudo, a qualidade depende do preço pago. Mas tem muita coisa boa, e os tamanhos quando medidos e comparados corretamente dá tudo certo.

    ReplyDelete

H-SAMA.com: STYLE and HOBBIES!
O blog se alimenta de comentários, se você não comenta, o blog fica com fome e pode até morrer! Não deixe o H-Sama blog morrer! COMENTE!

TODOS os comentários serão lidos, respondidos com carinho.
Dentro de alguns minutos seu comentário estará no ar (volte pra ver!)

+++

All comments are read and will be on air. Come back to see it.
The blog is fed with comments. If you don't feed it, it can die. Don't let this blog die. Comment.